Câmara Brasil-Rússia e Fundação Roscongress assinam Acordo de Cooperação

A Fundação Roscongress e a Câmara Brasil-Rússia estabeleceram um Acordo de Cooperação em 20 de junho de 2017. O documento foi assinado pelo presidente da Fundação Roscongress, Alexander Stuglev, e pelo presidente da Câmara Brasil-Rússia, Gilberto Ramos. A assinatura ocorreu durante a visita oficial do presidente brasileiro Michel Temer à Rússia.

O objetivo principal do acordo trata do desenvolvimento da cooperação entre as comunidades profissionais e os círculos empresariais da Rússia e do Brasil, para formar métodos de comunicação efetivos.

Russos voltam a abrir negócios no exterior

Segundo Ministério do Desenvolvimento Econômico da Rússia, economia começou a sair do crise.

Em 2017, os russos registraram mais empresas privadas do que em 2016, e o número de novos empresários chegou a 336 mil, ou seja, 16 vezes mais do que no ano anterior, de acordo com o Serviço Federal de Impostos da Rússia.

Além de criar novas empresas na Rússia, os russos também voltaram a promover os seus negócios no exterior.

Rússia aumenta produção de painéis solares e abrirá novas usinas

Entenda como um dos países mais frios do mundo desenvolve cada vez mais energia a partir do Sol.

Embora a demanda por energia solar na Rússia seja pequena, a Hevel, empresa sediada em Moscou, produz painéis solares com uma eficiência de conversão de energia de 22%, que representa hoje o índice mais alto do mundo.

Rio ganha mostra de cinema russo contemporâneo

Produções invadem as telonas da Caixa Cultural Rio a partir da próxima terça (19) com 16 títulos e ciclo de palestras. Os filmes terão preços populares, entre R$ 1 e R$ 2.

A Caixa Cultural do Rio de Janeiro abrigará, de 19 de setembro a 1º de outubro, a mostra inédita “Rússia: um quarto de século através do cinema”, com 16 títulos do cinema contemporâneo russo.

China investe U$9 bi na petroleira russa Rosneft; Glencore e Catar reduzem fatia

O conglomerado chinês CEFC comprará uma participação de 14,16 por cento na petroleira russa Rosneft por 9,1 bilhões de dólares, em negócio fechado junto a um consórcio entre a Glencore e a Autoridade de Investimentos do Catar, fortalecendo a parceria energética entre Moscou e Pequim.

A CEFC China Energy passou nos últimos anos de uma empresa de petróleo de nicho a um enorme conglomerado de energia. A transação permitirá que a China, segunda maior consumidora de energia do mundo, amplie sua cooperação com os russos, maiores produtores de petróleo do mundo.

Páginas