Tabela periódica ganha elemento com nome dedicado a Moscou

Moscouvium (115) foi o nome sugerido por cientistas para um dos quatro novos elementos anunciados no início do ano. Decisão foi tomada após cinco meses de consulta pública.

A Iupac (União Internacional de Química Pura e Aplicada, na sigla em inglês) acrescentou oficialmente quatro novos elementos à tabela periódica de Mendeleev, incluindo o moscouvium, que recebeu este nome em homenagem à região de Moscou.

Filial da Rosatom construirá centro nuclear no Brasil

Planta processará produtos médicos e farmacêuticos, além de cosméticos.

A "OIK" (da sigla em russo, "Corporação Unida de Inovação", empresa que faz parte da corporação Rosatom) e a brasileira "CK3 Consultoria e Participações" assinaram um memorando de entendimento para desenvolvimento do projeto de um "Centro Nuclear no Brasil".

O documento foi assinado pelo diretor-geral da OIK, Denís Tcherednitchenko e o diretor da "CK3", Renato Cherkezian.

Estatal de Moscou mantém 3º lugar em ranking universitário de emergentes

China liderou lista que reúne instituições dos países do Brics e outros emergentes. Embora Brasil tenha superado a Rússia em número de instituições, país ficou de fora do Top 10.

A Rússia possui 24 instituições de ensino superior no ranking de universidades dos Brics e de economias emergentes divulgado pela revista britânica “Times Higher Education” (THE), referência em reputação acadêmica, nesta quarta-feira (30).

Aviação russa intensifica presença na América Latina

Região é uma das mais promissões para ampliação de parceria técnico-militar internacional da Rússia. Além da venda de equipamentos modernos, país deverá implantar sistemas de manutenção e reparo de motores no Brasil e no Peru.

A participação do complexo industrial militar russo nas principais feiras militares do continente aumentou consideravelmente ao longo dos últimos anos. Além da LAAD, no Brasil, o país teve presença maciça na SITDEF, no Peru, e na FIDAE, no Chile.

'Agências russas de notícias furaram bloqueio internacional'

Continua repercutindo a resolução do Parlamento Europeu que equiparou a atuação das mídias internacionais russas à propaganda que a organização terrorista Daesh (o autodenominado Estado Islâmico) faz de si mesmo. A resolução, apresentada pela deputada polonesa Anna Elzbieta Fotyga, afirma que a Rússia faz propaganda contra a União Europeia.

Rosneft iniciará perfuração na Bacia do Solimões

Objetivo de petrolífera russa é obter informações geológicas e confirmar potencial de exploração de hidrocarbonetos.

A filial brasileira da gigante russa do petróleo Rosneft e o conglomerado industrial brasileiro Queiroz Galvão e Gás assinaram um contrato para aluguel de equipamento para perfuração de superfície e serviços relacionados, de acordo com comunicado da primeira à imprensa.

De acordo com o texto, a Rosneft pretende iniciar a perfuração da Bacia do Solimões em 9 de janeiro de 2017.

Venezuela quer discutir acordo sobre petróleo com Putin

As autoridades venezuelanas estão dispostas a se reunir com o presidente russo Vladimir Putin para discutir acordos sobre estabilização da situação no mercado de petróleo, declarou hoje (24) o ministro do Petróleo da Venezuela Eulogio del Pino

O ministro destacou a importância desses acordos incluírem países não membros da OPEP, sendo o principal deles a Rússia.

"Se for necessário, queremos nos reunir com o presidente Putin para explicar a ele os acordos sobre quais estamos trabalhando" – escreveu del Pino em sua conta oficial no Twitter.

Jornalistas brasileiros reagem à resolução do Parlamento Europeu contra a mídia russa

"Este tipo de comparação é totalmente inadequado, causa indignação e não faz o menor sentido", disse o jornalista Jesus Chediak, diretor do Departamento de Cultura da ABI – Associação Brasileira de Imprensa, ao comentar a resolução do Parlamento Europeu que comparou a Rússia ao Daesh.

O projeto de resolução foi apresentado pela deputada polonesa Anna Elzbieta Fotyga. O documento afirma que a Rússia faz propaganda contra a União Europeia e que seus métodos são comparáveis aos do Daesh, a organização terrorista autodenominada Estado Islâmico.

Páginas